Como Nunca Perder Fotografias

Como Nunca Perder Fotografias

Sou louca por fotografia e tiro milhares, tanto em viagem como no meu dia-a-dia. Principalmente desde que nasceu a pequena bebé, não há dia que não pegue na máquina.

E uma das coisas que me dá mais pesadelos, é o medo de perder as fotos, nunca me aconteceu mas que é uam ideia que me dá calafrios lá isso dá. Tenho back ups de back ups, em viagem levo vários cartões de memória, vou passando dos cartões para outros suportes, envio por mail para mim própria, enfim, uma série de truques para assegurar que não se perde nada.

Aqui fica um artigo escrito em parceria com a Zaask sobre este tema. Muitas e boas dicas para que nunca perca as suas memórias.

foto1

Quer sejamos fotógrafos profissionais ou amadores, curiosos pelo tema ou simplesmente alguém que gosta de guardar recordações dos momentos e dos sítios por onde passa, há uma preocupação que é transversal a todos: o medo de perder fotografias. Por isso, a questão da segurança destes ficheiros preciosos é um dos musts para qualquer pessoa que se dedique ou pratique esta arte. Aqui ficam algumas dicas e princípios fundamentais para não correr mais riscos. 

  1. Faça sempre backups

Pode parecer um conselho bastante básico e óbvio, mas não pode deixar de ser feito: nunca deixe as fotografias apenas no cartão de memória, faça sempre uma cópia para outro local. E mais: faça um backup do seu backup. A verdade é que não podemos confiar 100% no hardware e fazendo uma segunda cópia dos ficheiros aumenta exponencialmente a sua margem de segurança, sobretudo se optar por diferentes meios para os fazer (por exemplo backup num disco externo e online).

  1. Nunca deixe para depois o que pode fazer agora 

Não caia no erro de deixar o backup para fazer mais tarde. A procrastinação é a pior inimiga que tem nestes casos, pois falhas nos discos e nos sistemas acontecem quando menos se espera e não é raro sermos apanhados completamente desprevenidos.

  1. Estabeleça uma rotina de backups

 Para não deixar esquecido nenhum backup importante, o mais fácil é estabelecer uma rotina semanal ou mensal em que vai fazendo e verificando as suas cópias. Se preferir, siga a regra de fazer um backup sempre e cada vez que fizer um novo trabalho ou sessão de fotografias. Pode ainda optar pelo auxílio de sofwares de backup automático, que lhe lembram que tem de o fazer ou que o fazem por si. Tudo depende do que é mais adequado à sua personalidade, mas o importante é estabelecer a rotina que previna perdas de fotografias sem hipóteses de recuperação. Não esqueça também de testar ocasionalmente o serviço que utiliza para poder detetar eventuais erros e garantir que está tudo a funcionar bem.

A photo by Mr Cup / Fabien Barral. unsplash.com/photos/Fo5dTm6ID1Y

  1. Opte sempre pela qualidade

Os cartões de memória de qualidade dão-lhe maior confiança, para além de maior durabilidade, diminuindo as hipóteses de danificação ou perda de dados. O mesmo se pode dizer em relação aos discos rígidos, opte sempre pelos de maior fiabilidade. Lembre-se que linhas de baixo custo podem dar-lhe problemas. Fale com técnicos e pessoas experientes, que lhe possam aconselhar os que lhe poderão dar menos chatices.

  1. Troque de cartões de 2 em 2 anos

 Anote a data da compra nos cartões e a partir daí renove-os de dois em dois anos. Os cartões desgastam-se, sobretudo devido ao mau uso – que todos lhes damos em algum momento – como colocar o cartão no bolso sem proteção, deixá-lo cair, tirá-lo da câmara sem ejetar a USB, etc.

  1. Adote uma rotatividade dos cartões

Use um cartão de memória diferente em cada trabalho, momento ou ocasião, para não desgastar uns mais depressa que os outros. Coloque um nome ou número em cada um deles para conseguir identificá-los.

foto3

  1. Não apague fotos enquanto está a tirar fotografias

Quando estamos a fazer um trabalho fotográfico ou a registar momentos efémeros ou sorrisos fugazes em fotografia lúdica ou  fotografia de casamento , etc., não devemos perder tempo a escolher fotografias no momento. É sempre preferível guardar essa seleção para mais tarde, pois podemos correr o risco de remover a foto errada. Para além de que nenhum visor de câmara é suficientemente bom para nos dizer verdadeiramente se a foto ficou boa ou não.

  1. Nunca edite a foto original

Por fim, quando estiver calmamente em estúdio ou em casa a editar e corrigir as fotografias, nunca faça as alterações no formato original mas sim por cima de cópias.

Seguir estas dicas básicas é simples e reduz significativamente as hipóteses de perder fotografias. Não custa nada!

 

 

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *