2 meses com um bebé pelo mundo

fotografia

 

Fazes hoje 2 meses meu bichinho lindo. E já estás tão grande, tão gira, tão viva (não é por seres minha, claro, que eu consigo ser bastante imparcial ;-))

Foi um mês cheio minha pequenina,fizeste algumas centenas largas de quilómetros  – só num dia foram mais de 600 – , conheceste dezenas e dezenas de pessoas, passaste por dezenas de colos, foste jantar fora uma mão cheia de vezes, almoçar outras tantas e perdi a conta aos biberons que te dei a céu aberto, gostas de piqueniques é o que é.

Já foste ao Norte, ao Alentejo e ao Algarve mas o lugar de onde nunca sais é do meu coração. Carrego te dentro de mim para onde vá. E isso nunca imaginei que fosse possivel. Fico com umas saudades que quase tocam a dor física mal me afasto de ti, ao mesmo tempo que programo viagens para o Vietname e para o Camboja daqui a uns poucos meses , com uma leveza mais aparente do que sentida. Nao sei como vai ser.,, mas nunca mais vai ser igual, trocaste me as voltas sua gaiata pequena.
Já passeaste na praia, na Comporta e no Algarve, já dormiste a sono solto num alpendre, já foste a uma missa… e deu te a fome.
Já aprendeste a acordar e a passar horas sozinha no teu mundo. Como será o teu mundo? O meu mundo eu sei bem o que era até há dois meses atrás…agora estou a aprender a viver num novo mundo. Um mundo onde tu existes e só por isso já é melhor.

O teu segundo mês de vida ficou marcado pela tua primeira perda, o teu avô paterno que nos deixou para se tornar uma estrelinha protectora. Ele gostava muito de ti e cabe a mim e ao teu pai darmos te em palavras e em memórias aquilo que ele não te poderá dar em presenças.
Eu nasci com um avô no céu a zelar por mim …. Talvez por isso tenha até hoje tido uma vida tão feliz. Se assim for minha querida, podes crer que todos os teus passos serão guiados pelos teus queridos avós que estão lá em cima no meio das nuvens a zelar para que sejas sempre muito feliz.

Sabes pequenina bebê dizem que a Primavera começou este mês… Mas para mim este ano a Primavera começou em Janeiro.. Quando deixei de sentir calor ou frio, de reparar se chovia ou se fazia sol…
Mas as coisas hão de voltar (quase) ao normal, às vezes já saio sem ti e quase me sinto a Catarina de antes.., quase… Se nao me aparecer nenhuma grávida nem nenhum carrinho de bebé à frente então até pode ser que corra bem.
Já sorris quando te vamos buscar pela manhã ao berço e que sorriso rasgado meu Deus. Já estás a querer palrar e ganhaste refegos e contra refegos. Estás como se quer, disse o teu pediatra há dois dias. E é mesmo assim. Estás como te queremos. Agora só resta seguir em frente. Vamos a isso minha filha.

2 comentários

  1. Adoro adoro, que mãe babada que me saíste…e dizias tu que não era possível! A Francisca vai ser para ti aquilo que eu sou para minha mãe…uma amizade constante, um carinho a perder de vista, e uma preocupação que só nós sabemos:) Uma relação do melhor que há, vais tê-la com a tua pequenina:) Muitos beijinhos

  2. Será dos genes? Só pode !!! Que manas tão parecidas na questão da maternidade… e depois é o que se vê! Já lá vão 24 anos e continuo a subscrever e a sentir todas as palavrinhas do teu lindo testemunho de mãe. Talvez a única diferença seja mesmo nos refegos que a partir da adolescência ,caso persistam deixam de nos enternecer e passam a incomodar-nos transformando-se rapidamente numa constante dor de cabeça .

    Só me resta desejar-te, que a minha querida sobrinha te faça tão feliz como a tua me tem feito a mim.

    Bjs maninha

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *