Aquele Lugar que Não Existe

Outro dia num almoço entre amigos alguém disse com piada: “ hoje em dia as pessoas vão a restaurantes para comer e tirar fotografias”.
E realmente estava cheio de razão. É quase rara a pessoas hoje que mal vê o prato a chegar não puxa do telemóvel para imortalizar a refeição e partilhá-la com amigos ( e desconhecidos) nas redes sociais. E por mim falo.

 

 

Por isso foi com estranheza mas com bastante agrado que a primeira coisa que a empregada me disse logo à entrada do restaurante Aquele Lugar Que Não Existe, foi: “Não podem tirar fotografias!”
Porque? Porque esta é filosofia do restaurante, que não tem Facebook, nem Instagram, bem tabuleta a porta, nem janelas para o exterior.

 

 

Mas tem um ambiente com imensa pinta, um atendimento muito simpático e comida maravilhosa.
Tudo o que se pede num restaurante. É que bom é existir um espaço assim.
E a verdade é que como não perdi tempo a tirar fotos até pode absorver os pormenores.
Único senão para a acústica que não é das melhores. De resto gostei de tudo, a média luz, a decoração estapafúrdia com um ar de palheiro meio acabado onde resolveram despejar um ferro velho, os grandes fornos a lenha, a loiça com ar que veio directamente da casa da avó, o menu étnico ( e com muita receita picante como eu gosto).

 

 

Há pratos indianos e pizzas exóticas de nomes misteriosos e combinações improváveis como a Tailandesa de Sintra,  aMexicana de Samora Correia, a Transmontana do Azerbeijão, a Vietnamita de Chelas  -Gambas em azeite d’alhos salteadas em vinho branco, alcachofras, azeitonas da Liguria, cebola fresca e molho agridoce picante. Há uma pizza de bacalhau marinado em noz moscada e limão, com espinafres e alho, tomate seco, outra Queijo da Serra amanteigado e salsa fresca, uma com morcela salteada em laranja, chouriço picante, alheira em vinho branco, creme de feijão manteiga e iogurte com espinafre picante.

Não há fotos, eu sou muito respeitadora, mas garanto que estavam todas magníficas.
Fiquei com vontade de voltar ao fim de semana para o brunch.
Ah reserva mais que obrigatória, que Aquele Lugar pode não existir mas já muita gente deu por ele 😉

Endereço: Rua do Açúcar 89, 1950-006 Lisboa

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *