Belize, último dia… Caye Caulker

E para nos despedirmos em beleza do Belize, fomos passar o último dia a Caye Caulker, uma pequena ilha a Sul de Ambergris, a pouco mais de 30 minutos de barco a partir desta.

 

 

Caye Caulker é no fundo o que Ambergris era há 15 anos atrás: ruas de areia, um punhado de turistas, meia dúzia de pequenos lodges, muitos hippies, muitos rastafaris, nada de carros ou motas, tudo muito descontraído, muito amor e uma cabana.

 

 

Demora-se pouco mais de uma hora a percorrer a ilha a pé, casinhas de madeira às cores, muitos restaurantezinhos com bom ar, cafés, esplanadas, gelaterias orgânicas, bancas de rastas a vender bijuteria e artesanato.

 

 

A conselho das minhas pesquisas, almoçamos no La Cubana, uma lagosta grelhada e porco assado no espeto, ambos os pratos muito bons.
No bar ao lado, para onde nos mudamos depois de almoço para beber uma caipirinhas, decorre um concurso de pesca de peixe leão, um peixe venenoso que segundo consta anda a comer os outros peixinhos da zona.

 

 

O bar está a pinha, nota-se que a maioria dos clientes são estrangeiros que há muito vivem por aqui – vivem cerca de 1000 pessoas na ilha. Todos se conhecem, a média de idades anda nos 60 anos, mas as rastas e as tatuagens abundam. As peles curtidas pelos muitos anos à beira mar, os pés descalços de quem já trata a ilha por tu.

 

 

As bebidas saltam do bar a um ritmo vertiginoso,  a festa que se arrastará pela noite fora promete.

Quando nos despedimos de Caye Caulker ao final do dia, os decibéis aumentaram, as bebidas continuam a sair e aposto que já quase ninguém se lembra do nome do peixe.
O barco segue pelo mar fora, as palmeiras ficam ao fundo, a esvoaçar ao longo do areal.

No dia seguinte partimos do Belize logo manhã cedo, no voo mais espectacular da minha vida, no cockpit, ao lado do piloto…que maravilha.

 


Vou ter saudades do Belize, vou sim senhora….

Deixar uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *