Formentera… o relato de 5 dias de sonho

Dizem que pela boca morre o peixe e assim como o peixe aqui estou prontinha para morrer pela boca. Durante anos apregoei a viva voz que férias de mar e pézinhos na areia não eram para mim. Que eu cá gosto é de andar de um lado para o outro, a plamilhar seca e meca e a fazer quilómetros. Estar deitado na praia não, nem pensar e paraísos tropicais então, só quase em esforço.

Pois bem,  toca a engolir tudo aquilo que disse que nada me soube tão bem nos últimos tempos, como fazer a mala com meia dúzia de vestidinhos e bikinis e pisgar-me durante 5 dias para as águas cálidas de Formentera.

Quem me segue no Instagram ou no Facebook já  andou a deliciar-se com as fotos do paraíso. Para quem não o fez, aqui fica então o relato destes dias que me souberam  “a pato”.

Para começar Formentera é uma ilha linda, cheia de praias fabulosas com água azul turquesa, quente, e a duas horas de Portugal – mais coisa menos coisa. Há voos directos para Ibiza e daqui é apanhar um barco, meia hora de travessia e lá chegamos nós.

A ilha é pequena, dá para alugar uma mota, bicicleta ou carro – para quem como eu tem medo de se locomover em duas rodas – e conhecer tudo em pouco tempo. Tem restaurantes para lá de giros, gente bonita, sunset parties fantásticas e uma onda muito gira. Nada a ver com as noitadas de Ibiza, por aqui é tudo mais soft, mais beber uns copos ao final do dia, jantar bem num sítio giro e deitar antes que chegue a madrugada que o dia começa com o sol a brilhar e há que aproveitar bem as praias lindas e a água quente. Sim, mesmo quente.

Tem uma vila,  San Francesco, que é muito engraçada, com uma igrejinha linda, umas casinhas brancas e lojas com coisas de perder a cabeça. Um centro de bares e onda mais comercial que é El Pujols e uma vilazita onde ao Domingo à tarde há um mercado hippie que é La Mola.

Ùnico senão, Formentera é caro, muito caro. Não se janta nem se almoça por menos de uns 50 euros por pessoa – vinho incluído -e qualquer petisco pode ficar por uns 30 euros, só com um jamon serrano e um copito. Claro que se pode sempre alugar apartamento em vez de hotel e fazer umas refeições em casa e farnel para levar para a praia. Mas se for esta a opção, vale a pena reservar então pelo menos uma ou duas noites para jantar fora ou beber uns copos nas sunset parties que há nos vários chiringuitos de praia.

Para não vir completamente depenado, Formentera está à distância certa para pouco mais do que um fim de semana prolongado, uns dias de Verão autêntico, sem pézinhos congelados nem noites de casaco por cima dos ombros.

Não há trânsito, não há enchentes, mas é essencial reservar os restaurantes com antecedência: os melhores da ilha chegam a estar lotados com mais de um mês de antecedência.

Acima de tudo é o sítio perfeito para ir com um grupo de amigos  passar dias dentro de água, beber e comer bem, dar umas gargalhadas, vestir umas túnicas brancas, almoçar e jantar de pés na areia, beber uns mojitos e uns Gins fabulosos e bater palmas ao pôr do sol.

Como não vos quero deixar sem dicas, aqui vão os sítios por onde andámos.

No primeiro dia apanhámos o voo pelas oito da manhã e chegámos a Formentera bem a tempo de vestirmos os fatos de banho e irmos almoçar uma magnífica paella de marisco ao  Pirata na praia de Illetas.

Eu já vos disse que sou louca por paella? Foi um começo em beleza.

IMG_8445

Seguiu-se uma tarde na praia local com muitos e bons mergulhos.

À noite fomos jantar ao Can Carlos, considerado e bem um dos melhores restaurantes da ilha. E um dos mais românticos também 😉

Eu e o F. dividimos um atum braseado e um fetucine com salmonete e barriga de atum e estavam ambos divinais.

images-1

No dia seguinte fomos para a praia do Beso Beach que como único senão é ter demasiados meninos e meninas nús. Aliás um bocadinho como todas na ilha. Respeito perfeitamente quem goste de nudismo, naturismo e afins, mas se puderem estar longe de mim, melhor.

Enfim, resta olhar para o mar que é lindoooo.

IMG_8454

 

A meio da tarde, fomos até ao restaurante Beso Beach, no qual é mais que imprescindível fazer reserva com antecedência. O espaço é muito giro e animado. Como único senão em relação ao vizinho Tiburon é ter pouca vista de mar.

À noite fomos jantar ao Chezz Gerdi, um restaurante perto de Pujols, à beira-mar, muito, muito, giro.

Comemos de entrada uns mexilhões maravilhosos e partilhámos depois um triologia de atum que estava fantástica e uns gnochis que não estavam nada de especial.

No dia seguinte fomos para a praia de Migjorn que embora tenha muito mais rochas do que a de Illetes, também tem muito menos gente. Ficámos lá até ao pôr do sol que foi passado no Blue Bar, um bar restaurante muito giro, que tem DJ ao fim do dia e um anfiteatro com vista para o mar. Tem um tinto de verano fabuloso e dá para picar umas pizzas, uns nachos e umas croquetas ou jantar mesmo à séria no restaurante.

No dia seguinte foi dia de uma nova praia, a de Ses Platejetes que é uma pequena baía com pouca gente e sem rochas. Muito gira. E fica bem próximo de um óptimo spot para o final do dia, o 10.7, onde fomos tapear umas bruschetas com jamon serrano e beber um Rueda fresquinho.

Ao final do dia e como era Domingo, ainda rumámos a La Mola à feira de artesãos locais. Tem coisas giras, principalmente colares, pulseiras e afins em prata, mas tudo “a preços de Formentera”.

Reservámos a última noite para jantar no Gecko que para além de ser um dos melhores boutique hoteis da ilha tem também um restaurante fabuloso.

Que sítio fantástico, que jantar de sonho acompanhado a bossanova, que ceviche maravilhoso, que tártaro de salmão óptimo e que atum braseado com molho japonês de comer e chorar por mais.

Foi um fechar com chave de ouro e a promessa de regressar. Ou pelo menos o sonho. Apaixonada por Formentera me confesso.

10 comentários

  1. Catarina, identifiquei-me muito com esta descrição, também durante anos achei que férias de praia não eram para mim, principalmente no verão uma vez que praias já nós cá temos e algumas bem boas! Até há dois anos que demos uma escapadinha a Roma em pleno Agosto e estendemos 3 dias a Capri!!! Pois… escusado será dizer que não quero outra coisa, apaixonámos-nos por Capri e este ano fomos directos para lá, só parei em Roma para almoçar num restaurante que queria conhecer! Formentera também está na minha lista, não conheço mas é só uma questão de tempo!! 😉
    Muito obrigada pelo relato, adoro cá vir para me inspirar!
    Boas viagens!!

    • Capri é um sítio que ainda não fui (mas está na minha whislist), perto só fui à Costa Amalfi que recomendo muito.
      Boas viagens. Bjs

      Catarina

  2. Bom dia Catarina

    Já tinha na minha agenda uma ida a Formentera, e depois de ler e reler a sua publicação, aqui estou eu!! Voo marcado e hotel marcado!!

    Apenas me falta saber, e não consigo encontrar, o site ou sequer o nome da empresa que efetua os transferes de barco de Ibiza para Formentera.

    Pode-me dar essa informação se tiver?

    Muito obrigado e continuação de um ótimo verão!!

    Cumprimentos

    Nuno Coelho

    • Olá Nuno há várias companhias de ferry, eu fui na https://www.balearia.com, comprei antes porque o hotel fazia desconto nos bilhetes, mas pode comprar localmente. Há sempre barcos a partir. Boas férias.

      Catarina

  3. Olá Catarina,

    então é exequível ir por exemplo até Dénia de mota, apanhar o ferry aí directo para Formentera e aí passar uns dias, fazendo o oposto no regresso? Setembro mi aguarda…. 🙂

    • sim penso que há ferrys directos de um sitio para o outro. cerca de 2h30 de viagem. boas férias.

  4. Gostaria de saber onde ficaram acomodados e quais os alojamentos mais economicos que recomenda.

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *