Il Mercato

 

Não sou propriamente a maior fã de pastas. Gosto, mas já há muito tempo que me fui desabituando de comer, dada a minha guerra aberta aos hidratos de carbono. E como prefiro de longe uma fatia de pão alentejano a um prato de esparguete, há que fazer opções.

Mas desde que abriu o Il Mercado em Lisboa, do chefe ultra reputado Tanka Sapkota, que estava desejosa de ir lá espreitar. Afinal não é todos os dias que um chef nepalês se tem a reputação de ser dos melhores chefs de cozinha italiana de Portugal e arredores.

 

 

Depois do restaurante Come Prima e da pizzaria Forno d’Oro, este “Mercado” é um reino de pastas frescas e charcutarias.  No espaço Bagatela, em Lisboa, este espaço tem esplanada, uma sala interior decorada pela Cristina Santos Silva e uma área de mercearia só com produtos italianos. Maravilhosos por sinal. Charcutaria e queijos vários, polenta, risotos, gressinos e um balcão de pastas frescas.  Para consumir no restaurante ou para levar para casa.

 

 

Ao almoço, que foi quando por lá estive, tem ainda um menu muito simpático, que muda todos os dias, com uma entrada, duas pastas e uma carne por 11,95 euros.

E foi o que pedimos. Para entrada logo uma focaccia maravilhosa. De seguida, um carpaccio de carne asiago com rúcula e parmigiano reggiano DOP que estava uma maravilha. Vê-se mesmo que os bons ingredientes fazem totalmente a diferença.

 

 

De segundo prato vieram então as duas massas, uma com cogumelos chantarelle e molho rosa que estava divinal e outra, conchiglie com salsicha fresca e bróculos que para mim não estava assim tão boa, pelo menos quanto a primeira.

 

 

A carne, essa, estava também muitoooooo boa. Vitela cozida a baixa temperatura com ervas frescas e com molho de pêssego perfumado de açafrão.

Único senão, para quem como eu fica na esplanada, os chapeús fazem um efeito de estufa e o calor é muitoooooooo. Para a próxima fico lá dentro ou escolho um dia de frio 😉

 

Deixar uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *