O Inverno é psicológico…

fotografia-41

Não concordam? Eu concordo completamente, já tive dias de Inverno ultra felizes e dias de Verão para esquecer. O Inverno quando existe realmente é dentro de nós. Estou longe de ser daquelas pessoas que fica deprimida com um dia cinzento, que desanima com a mudança da hora, que se vai abaixo porque “chove-há-3 dias-e-este-tempo-não-se-atura-ai-que-neura-quero-o-Verão-já”.

Gosto de calor, de dias de praia, de finais de tarde compridos, mas também gosto muito de   cachecóis e echarpes, de botas e de casacões, de chá quente e scones (não dá jeito comer scones com 38 graus e uma imperial a acompanhar pois não?).

Gosto de comidas de forno, de consomés quentinhos e de não ter a obrigatoriedade – pisocólogica- de ir a correr para a praia porque é fim de semana e é Verão e se eu fico em casa quando lá fora estão 40 graus sou uma autêntica amiba (mas às vezes é tão bom ser amiba não é?). Gosto de poder ficar no sofá a ver as minhas séries favoritas, mas isso só é bom mesmo, se lá fora estiver a chuviscar, não dá muito jeito se estiver um céu azul e um sol intenso e dezenas de amigos a telefonarem a desafiar para programas ao ar livre.

Gosto de viajar no Inverno -a não ser que seja para destinos de praia obviamente, não gosto de ir para as Maldivas de galochas em punho -, odeio viajar em Agosto e ir palmilhar um novo destino debaixo de um sol escaldante, no meio de tropas de turistas de boca aberta e máquina fotográfica a tira colo, de expressão letárgica a arrastarem os pés atrás de um guia de sombrinha no ar.

E gosto particularmente do nosso Inverno que nos brinda com fins de semana como o que passou, em que no meio de dias de chuva, nos presenteia com dois dias de sol e temperaturas de 24 graus. Ideal para aterrarmos numa esplanada junto ao mar a comer peixe grelhado e a ouvir as ondas a quebrar na areia. Ideal para passeios de pés na areia. Ideal para sorrisos. Porque a felicidade não é – nem pode ser – uma estação do ano, a felicidade temos que ser nós, de bikini ou de gorro.

E aqui fica o texto da Sumol, passando a publicidade, adorei… e concordo, tanto, mas tanto. E vocês?

O Inverno

“É da tua cabeça. O cinzento não é cor. O frio não é frio e a chuva molha parvos. O conformismo não tem de ser, o pessimismo é para meninos e o dificil depende do ponto de vista. Resiste. Não te deixes cair. Tu controlas (ainda és tu que controlas). Sabes, a tua cabeça comanda o corpo e o teu corpo ainda é calor. Alimenta-o e faz-te à luz. Pratica a fotossíntese. Mostra o teu lado solar. Lá por estar a chover, não tens de baixar a cabeça. Sem lamúrias, não pares. Insiste. Mostra-lhe o moral com que vens. Um directo de esquerda, e acabará por ir ao tapete. Ele nao é mais forte do que tu. O Inverno é psicológico.”

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *