Pato à pequim à moda cá de casa

Adoro Pato à Pequim e confesso quase com vergonha alheia que o pior que comi foi mesmo na China, em Pequim , naquele que era considerado há meia dúzia de anos atrás o melhor restaurante local para comer este prato. Finório, caríssimo e sem chegar aos calcanhares do Pato à Pequim que comi, por exemplo, no restaurante chinês do hotel Villa Magna em Madrid. Maravilhoso.

Para matar saudades,  cá por cas fez-se numas destas últimas noites um prato que no fim resultou muitooooo bem.

FullSizeRender

E foi muito simples e rápido. Tinha um bocado de arroz branco vaporizado já cozido, ao qual juntei uma mão cheia de ervilhas,  outra mão de cheia de milho cozido e um ovo frito cortado aos pedacinhos. O ovo tem que ser feito tipo panqueca, despeja-se o ovo para a frigideira depois de batido e não se mexe. Depois de frito corta-se aos pedacinhos.

Mistura-se tudo com o arroz até este ficar bem estaladiço.

Tinha um pato assado já dessossado, o qual aqueci até ficar crocante. Cortei um alho francês em tirinhas finas e juntei ao repasto uma tacinha de molho de ameixa. Não, não fiz o molho, existem já de compra nos supermercados aisáticos ou então, pode fazer como eu para desenrascar e ir a um restaurante chinês e pedir que lhe vendam um potezinho de molho.

No prato, ainda juntei ao arroz umas gotas de molho de soja e outras de limão.

Em cada garfada, passei o pato pelo molho e juntei umas tiras de alho francês. Delicioso.

FullSizeRender_1

 

 

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *