Soi – street food asiática no Cais do Sodré

Adoro comida asiática, morro de saudades das coisas maravilhosas que comi pelas ruas do Vietname, da Tailândia, da India, do Sri Lanka. Sou do tempo em que em Lisboa o mais exótico que se encontrava eram restaurantes chineses. Hoje em dia, felizmente, cada vez há mais oferta. O último a abrir portas foi o Soi, ao pé do Mercado da Ribeira, em Lisboa.

 

 

Fui lá esta semana e gosto tanto de comida asiática que fiquei sem saber se gostei do Soi ou não.

E passo a explicar: o espaço está giro, uma bicicleta pendurada, candeeiros a fazer lembrar as lanternas asiáticas que tanto se vêem pela Ásia. uma empregada de ar vietnamita e sorriso simpático como estes, atrás do balcão.

 

 

O serviço é simpático, sem ser o cúmulo da rapidez, mas podia ser pior.

Há asinhas de frango coreanas, pad thai tailandês, ramens japoneses,  algumas especialidades vietamitas como as Goi Cuan, um tipo de crepes com massa de arroz, recheados de salada verde, camarões manga, doce de tamarindo,a amendoim e sake, e alguns pratos de Taiwan como a barriga de porco com pepino, manga, alho frito e molho hoisin.

 

Era um almoço, éramos só duas pessoas e não deu para provar muito, mas das três coisas que provei, sinceramente só uma estava muito boa. Comecei com as Goi Cuan que já descrevi em cima. Estavam boazinhas mas demasiado softs.

 

 

Provei de seguida umas Money Bags : trouxas de massa crepe recheadas com cogumelos chineses,  caju, gengibre, tamarindo e hortelã. Não gostei da massa e o recheio não estava nada de especial também.

 

 

Por último, provei a sopa Tom Yum Goon, um caldo fantástico de mariscos, lemongrass, galanga e coentros. Este sim estava divinal e bastante aproximado dos que me lembro ter comido na Tailândia e  na Birmânia.

 

 

Outra coisa que me levou a sentir-me na Ásia, e neste caso pelas piores razões, foi o facto dos vinhos serem tão caros, que resolvi revoltar-me e pedi uma cerveja – coisa que só faço normalmente quando me apanho do outro lado do mundo.

Ainda me hão de explicar como é que num país como Portugal, com vinhos tão bons e baratos, não há um vinho a copo abaixo dos 5 euros 🙁

Enfim… fiquei assim assim com  o Soi. Vamos ver se repito para ficar só sim.

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios têm *.


Preencha o CAPTCHA *