O Jamie chegou a Lisboa…

O Jamie Oliver abriu o seu primeiro restaurante em Lisboa e eu confesso que estava ansiosa por ir experimentar.

 

 

Já aqui confessei várias vezes como sou fã deste chef. Tenho todos os seus livros, já assisti a dezenas dos seus programas de televisão, fiz centenas das suas receitas e a verdade é que fica tudo bom, com óptimo aspecto e regra geral, muito fáceis de fazer.

A contrabalançar tudo isto, há uns meses atrás fui jantar ao seu restaurante Fifteen em Londres e odiei, não houve um único prato que se salvasse. Uma pena, uma desilusão.

Por tudo isto,  Jamie Oliver em Lisboa conquistou logo a pole position de restaurantes a visitar.

E lá fui ontem, hora de almoço com duas amigas.

 

 

Para já primeiro senão, enviei um mail a semana passada através do site deles para fazer uma reserva e até hoje de resposta nada.

Eu sei, eu sei abriram há pouco mais de uma semana e estão em soft opening, aquele período em que temos que ser um bocadinho mais condescendentes.

Fui almoçar e cedo para evitar filas e ainda bem que assim fiz. Cheguei às 12h45, às 13h00 estava sentada, mas a partir das 13h15 a fila era monstra.

Primeira impressão, o espaço está giro, nada pretensioso, tem um três pisos, um terraço, malaguetas e presuntos pendurados, mesas de madeira escura, janelas viradas para o jardim do Principe Real.

 

 

Os empregados muito simpáticos, sempre com um grande sorriso, mas ainda um bocado para o desorientado. Esquecem-se dos pedidos, demoram a aparecer, nunca mais traziam a conta no fim, pedimos 2 Ice Teas vieram só com um etc… mas não param de sorrir 😉 Do mal o menos 😉

Logo ao inicio, a cena mas estranha do almoço: pedimos 2 limonadas – na carta vem escrito limonada – ao que o empregado explica que a limonada do Jamie não é limonada, é uma Sprite com limão…. Importa-se de explicar? Sinceramente temi que a partir daqui me dissessem que as pizzas afinal eram tartes, as saladas omeletes e uns hambúrgueres uma perna de frango.

Querido Jamie eu gosto muito de ti, mas uma limonada em qualquer parte do mundo é um limão espremido com água e açúcar ou não, hortelã ou não, etc… mas nunca, nunca mesmo, é um Sprite…. uma Sprite, é uma Sprite.

Vieram chás gelados… e pronto eram mesmo chás gelados.

O menú  – graças a Deus não tem nada ver com o Fifteeen – tem várias tábuas de petiscos vários, pratos de massa, foccacias, pizzas, saladas, um ou outro prato de carne, várias entradas. Tudo de inspiração italiana.  E afianço que tudo aquilo que vi passar – e vi muita coisa – para as mesas à volta, parecia do mais apetitoso possível. Saído directamente de uma daquelas fotos dos livros do Jamie.

 

 

Pela nossa parte, pedimos uma pizza Julieta (a preferida da mulher do Jamie, uma pizza com presunto, mozarela e rúcula e um linguine com camarão. Estava tudo muito bom. E a preços simpáticos, principalmente para os dias que correm – há saladas, massas e pizzas a 10 euros.

 

 

No fim de tudo, posso dizer que gostei e que certamente irei voltar, principalmente quando começarem a atender os telefones ou a responder aos mails das reservas.

 

Tags:
Deixe um Comentário