Pelo Mundo com um blogger…Filipe Morato Gomes

É como se chama a rúbrica que vou começar a publicar, de vez em quando, neste blogue.

Vou tentar entrevistar sempre pessoas interessantes, viajantes experientes, com histórias engraçadas para contar. Porque quando não se pode viajar, nada como conhecer o mundo através dos olhos de quem o faz. A mim abre-me horizontes, espicaça-me a curiosidade, faz-me sonhar.

SAMSUNG

O primeiro blogger convidado, é o Filipe Morato Gomes, viajante profissional, cronista no Jornal Público, no Diário de Noticias e noutros que tais. “Tour leader” na Nomad, moço de passaporte cheio que em 42 anos de vida já esteve mais de 80 países, e já fez duas voltas ao mundo, uma sozinho, outra em familia, com a pequena Pikitim, a filha com então 5 anos. Uma aventura que tão bem foi relatando no blog, O Diário de Pikitim.

Escritorio-7924

FMG-3633 - Vanuatu

A juntar a este, Filipe Morato Gomes tem mais dois sites onde vai publicando histórias das suas viagens, reportagens, fotos, dicas e promoções. São estes a Alma de Viajante e o Hotelandia.

Filipe- Glaciar Franz Joseph-9503

Aqui vai então a entrevista. Obrigada Filipe e muitas e boas viagens ;-).

Pelo mundo com um bloguer…

O que recorda ainda hoje da primeira viagem que fez?

Não sei bem qual a minha primeira viagem relevante, mas talvez entrem na contabilidade as idas ao Algarve com os meus pais, de carro, num pequeno Volkswagen “Carocha”. Demorávamos uma eternidade a chegar a Vila Real de Santo António, mas era muito divertido.

O que é viajar para si?

Um modo de vida.

Tenta conhecer sempre sítios novos ou há algum sitio a que regresse sempre?

O mundo é tão grande e variado que, por norma, tento visitar lugares diferentes, nem que seja dentro do mesmo país. Já fui, por exemplo, 8 ou 9 vezes ao Brasil, porque é tão diversificado que permite ter novos olhares e recolher material diverso para reportagens e crónicas de viagem; assim como regresso ao Irão 2 ou 3 vezes por ano, acompanhando pequenos grupos de viajantes. O Irão e o seu povo são daquelas coisas que não me saem do coração – nunca me canso de lá voltar.

Se só pudesse viajar para um único continente, qual escolheria?

Pergunta difícil, porque cada região / país tem os seus encantos e desencantos, mas provavelmente escolheria a Ásia.

E para uma escapada de fim de semana, o que recomenda?

Qualquer uma das “nossas” ilhas açorianas.

Se pudesse partir já amanhã, para onde seria?

A grande vantagem do meu estilo de vida é esse mesmo: a liberdade. Eu posso partir já amanhã. Tenho muitas ideias para viagens futuras, mas provavelmente, se aparecesse uma promoção de voos em conta, “amanhã” estaria a caminho do Japão ou do Butão.

Que destinos tem a sua volta ao mundo de sonho?

Já dei duas voltas ao mundo, em circunstâncias totalmente distintas: a primeira volta ao mundo em solitário, a segunda foi uma viagem em família. Se fizesse uma terceira, provavelmente incluiria vários países europeus que não conheço, muitos destinos na Ásia Central, nomeadamente ao longo da Rota da Seda (Usbequistão, Quirguistão), a Península Arábica, a Etiópia, a Patagónia ou o Alasca, a Costa Rica e o Panamá, e uma ou outra ilha caribenha.

Vai partir daqui a 30 minutos para uma grande viagem e não tem tempo para fazer as malas, qual é o único objecto de que não prescinde?

Como viajar é trabalho, a mochila com equipamento fotográfico e computador portátil está sempre pronta. E é provável que o passaporte já estivesse no bolso…

Se fosse uma cidade, qual seria?

Provavelmente o Rio de Janeiro.

Qual foi o episódio mais estranho que lhe aconteceu numa viagem?

Estranho (pela raridade do gesto) e lindo ao mesmo tempo, acontecido há poucas semanas. Receber uma mensagem a dizer: “Esteve um grupo de pessoas do teu país no meu restaurante. Um empregado cobrou-lhes dinheiro a mais. Como lhes posso devolver o dinheiro?“ Aconteceu no Irão, e eu consegui entregar esse dinheiro aos seus donos.

Que destino escolheria apenas pelos restaurantes e pela sua gastronomia?

Acredito que a gastronomia é uma parte importante de qualquer viagem. Nem que fosse só pela comida, regressaria num ápice ao Vietname.

Qual foi a comida mais estranha que já experimentou numa viagem?

Tantas! Ovos podres em Macau, testículos de carneiro no Irão, morcego no Laos, abdómen de formigas verdes (vivas) na Austrália, o airag mongol, sei lá… já provei muita coisa esquisita. Mas nunca consegui comer cão, baratas e muitas larvas à venda nos mercados chineses.

E a melhor?

Toda a comida vietnamita, italiana e japonesa (esta falta-me conhecer in loco). E um bom bacalhau de Natal no regresso de uma longa viagem.

E por último… já tem planos para onde será a sua próxima viagem?

Planos não me faltam, mas estou sempre a alterá-los (é essa a beleza dos planos, não é?). Se não for à região dos Balcãs nas próximas semanas, a minha próxima viagem será, muito provavelmente, de novo ao Irão. A não ser, claro, que não resista a uma promoção repentina para qualquer canto do mundo…

Tags:
Deixe um Comentário

<%-- Viagens --%> Blogs do Ano - Nomeado Viagens